equipes de manutenção

O erro que te faz perder dinheiro com as equipes de manutenção

Quem ainda tem dúvidas de que a manutenção pode ser a área mais onerosa na empresa? Equipamentos com planos de manutenção ineficientes podem representar custos enormes para a operação. O que pode comprometer o trabalho dos técnicos? Falta de informação.

Dados incompletos, ausência de manual de especificações do equipamento e até falta de controle nos reparos, melhorias e prevenções realizadas. Com tudo isso desorganizado, a informação é perdida ou comprometida. É um erro que faz as empresas perderem muito dinheiro por ano.

As equipes de manutenção, em si, nem sempre têm a ver com a desinformação do setor. Muitas vezes é o gestor da área que, envolto em outros projetos e atividades, não se comunica adequadamente com os técnicos, nem oferece o conteúdo necessário para que eles tenham como tomar decisões assertivas sobre a manutenção.

Com todo mundo engessado, os chamados são sempre para “apagar o fogo”. Equipamento quebrado não é rentável e, nas linhas de produção, representam prejuízos enormes, pois travam toda o processo, geralmente organizado em série.

Em uma empresa de grande porte, fazer a manutenção de tantos equipamentos, ferramentas e máquinas é uma tarefa hercúlea. Jogar a conta somente para o gestor é como botar o mundo em suas costas.

Felizmente, a tecnologia já oferece recursos suficientes — e robustos — para a manutenção e assistência técnica. Com a tecnologia, a comunicação entre os técnicos e o gestor melhora e os custos diminuem, por causa da alta capacidade em armazenar e interpretar dados cruciais para o acompanhamento das necessidades de cada equipamento.

Isso é o que a área chama de Manutenção Preditiva. Ou seja, pegar toda a informação disponível daquela máquina e avaliá-la constantemente para prever quando será necessário fazer alguma manutenção, sem que ela pare de funcionar.

Quais as tecnologias que a manutenção está usando para vencer a falta de informação?

Grandes e médias empresas já estão adotando a manutenção preditiva, justamente para otimizar os gastos. Antigamente, o “eldorado” corporativo era a manutenção preventiva: diminuía-se o risco de ver a estrutura parar por equipamentos com defeito, mas era necessário fazer intervenções técnicas periódicas, mesmo sem qualquer necessidade aparente. Isso gastava horas da equipe de manutenção e da próprio recurso parado (ainda que fosse menor do que as manutenções corretivas), além de ferramentas e insumos para fazer o procedimento.

A manutenção preditiva quebra o ciclo ao propor a observação dos dados referentes a cada equipamento, para antecipar seus possíveis defeitos.

A importância da disponibilidade

Disponibilidade é a palavra-chave para organizações que se baseiam nos dados para realizar procedimentos manutencistas.

  • BI e Analytics: Um recurso crucial para um trabalho preditivo é a organização e análise desses dados, com conceitos como o Business Intelligence (BI) e o Analytics. Tempo de disponibilidade, índice de produtividade, impacto na cadeia, geolocalização, entre muitas informações, todas disponíveis para análise aprofundada.
  • Sistema de Produção: os chamados MRP (Material Requirement Planning) são sistemas para controle e apontamento de produção. São importantes para a manutenção pois fornecem dados sobre o desempenho de cada equipamento e setor. É um sistema essencial para a indústria e para equipes de manutenção indústrial.
  • Sistema de Gestão: estamos no século XXI e certamente 90% das empresas já conta com algum sistema de gestão empresarial, os ERPs. O problema é: o que é feito das informações lançadas diariamente no ERP? Lá também estão dados importantes para a manutenção, como o custo de cada serviço técnico e das ferramentas e recursos utilizados. Isso ajuda a calcular e otimizar o custo da área.
  • Mobilidade Corporativa: se pagamos contas e nos comunicamos pelo celular, por que também não utilizá-lo para o acompanhamento dos trabalhos de manutenção? O trabalho técnico é caracterizado pelo atendimento presencial. Ou seja, a manutenção sempre exigirá deslocamento da equipe até o local.

Uso de soluções mobile

O uso de um celular ou tablet equipado com um aplicativo específico para a manutenção e integrado a módulos de gestão ou BI é um passo grandioso para uma empresa que deseja economizar recursos.

O app é efetivo para uma indústria, uma cadeia de lojas, uma empresa de telecomunicações ou qualquer outra atividade que exija trabalho técnico. Facilita a comunicação, automatiza processos como checklist, gestão de equipes e atualização de informações de cada equipamento e serve para gerar documentação. Tudo na tela do celular.

Se quiser entender como funciona o uso de apps na manutenção, a leitura do artigo Como a mobilidade corporativa pode ajudar no controle de ordem de serviço é fundamental. Recomendamos!